Brasil

Publicada em 10/01/20 às 16:12h - 336 visualizações
Substância tóxica é encontrada em cerveja e pode ter causado morte
Oito pessoas apresentaram sintomas de uma doença desconhecida, sendo que uma faleceu. Fabricante recolheu lotes da bebida como forma de precaução.

Lélis F. Souza


Cerveja Belorizontina
Foto: Divulgação

Desde o último final de semana a população de Belo Horizonte, e de todo a Minas Gerais, vem acompanhando o drama de oito pessoas que passaram mal no Bairro Buritis. Um homem, que estava internado em Juiz de Fora, não resistiu e faleceu.

Todos os pacientes apresentaram sintomas em comum. Primeiro, eles sentiram náusea, vômito e dor abdominal. Posteriormente o quadro evoluiu para insuficiência renal e alterações neurológicas, como perda da visão.

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais iniciou as apurações para determinar a origem da doença misteriosa, hoje tratada como uma síndrome. Equipes do Ministério da Saúde se deslocaram de Brasília para acompanhar a situação em Belo Horizonte.

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais iniciou as apurações para determinar a origem da doença misteriosa, hoje tratada como uma síndrome. Equipes do Ministério da Saúde se deslocaram de Brasília para acompanhar a situação em Belo Horizonte.

Além disso, a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar a possibilidade de crime. Foram recolhidas garrafas de cerveja na residência de alguns pacientes. Foi procedida uma análise laboratorial e encontrado dietilenoglicol. Essa substância é um solvente orgânico, altamente tóxico e que causa insuficiência renal e hepática. O dietilenoglicol não tem cheiro e possui gosto adocicado.

Os policiais também recolheram amostras da Cerveja Belorizontina na fábrica da Cervejaria Backer. A empresa emitiu nota e afirmou que recolheu os lotes L1 1348 e L2 1348 como forma de precaução.

Após entrevista coletiva nesta tarde, a Polícia Civil divulgou laudo informando que a substância dietilenoglicol foi identificada em duas amostras da cerveja Belorizontina, recolhidas na casa de clientes. Vale ressaltar que essa substância não faz parte do processo de produção da cerveja, fabricada pela Cervejaria Backer.

Por precaução, os lotes em questão – L1 1348 e L2 1348 – citados pela Polícia Civil, e recolhidos na residência dos consumidores, serão retirados imediatamente de circulação, caso ainda haja algum remanescente no mercado.

A Cervejaria Backer continua à disposição das autoridades para auxiliar no que for necessário até a conclusão das investigações.






ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


No Ar
Clube da Viola com Guedes Cruvinel
(34)988549533

Anúncios
Parceiros

Copyright (c) 2020 - CIDADE FM - Todos os direitos reservados